17 de set de 2017

7 modos de retomar seu foco e completar suas tarefas

Essa semana eu li um texto em inglês sobre foco e produtividade que achei tão certeiro que resolvi fazer um resumo traduzindo as ideias da autora de forma livre . Quem manjar de inglês pode ler o texto original aqui: http://christinekane.com. 

Você já se pegou em uma situação onde fez vários lanchinhos no dia, mas continou com fome? 
Sabe por que isso acontece? Por que você comeu, mas você nunca se alimentou. 

Fazemos exatamente a mesma coisa com o nosso FOCO. Dividimos com  coisas aleatórias. Mas nunca nos comprometemos com nada. 

Podemos chamar isso de atenção difusaÉ quando você dispersa a sua atenção de forma despreocupada e desinteressada e se foca em trivialidades. Mas você nunca chega a realmente se empenha nelas como tarefas produtivas. 

Lembre-se disso: Sua atenção, em última instância, o alimenta. Ela alimenta seu coração e sua mente. É por isso que é tão importante notar ao que você dá atenção. É também por isso que a atenção difusa deixa você insatisfeito. Você nunca se alimenta de si mesmo. 

Os culpados mais comuns da atenção Splatter são:  
- O email - Celulares - Bagunça - Facebook - Televisão - pesquisas intermináveis ​​do Google.  
Se você é propenso a atenção difusa, aqui estão sete maneiras de recuperar o foco e fazer mais. 

1 - Não tenha mais de três prioridades para o dia. 
Há tantas coisas que você pode fazer e ainda aproveitar o dia. Tenha o hábito de passar cinco minutos de cada noite decidindo o que você quer fazer no dia seguinte. Pergunte a si mesmo: "Se eu apenas cumprisse uma coisa amanhã, qual coisa me deixaria feliz?" 

2 - Conheça a tarefa antes de se sentar no computador. 
Isso é uma obrigação. Quando você não faz isso, você pode se perder nos milhões de itens que um computador tem para oferecer. 
Atribua tarefas. (por exemplo, "Limpar pastas de e-mail") Atribuir horários. ("De 1 a 2 da tade") Pare assim que chega a hora final. 

3 - Pare com as atividades-ralo. 
Faça uma lista de atividades que são como um ralo – o ralo deixa a água escoar e nunca enche a banheira, e pare o escoamento, agendando essas atividades. (Em vez de deixá-las assumir o seu dia.) 
Por exemplo, em vez de passar horas lendo e e-mails durante todo o dia, agende o e-mail como uma atividade em um determinado momento a cada dia. Tudo na vida tem sua hora. Caso contrário, você se prepara para um dia inteiro de desperdício. 

4 - Aproveite suas pequenas fatias de tempo. 
É fácil olhar para o relógio e ver que você tem, digamos, 45 minutos antes de uma consulta e pensa: "Bem, não tenho tempo para fazer nada substancial. Então, acho que vou ficar na internet". 
Transforme seu pensamento! Aprenda a encaixar coisas construtivas em pequenas fatias de tempo. É incrível o que você pode completar em uma pequena fatia de tempo! 

5 - Use sua intenção. 
Antes de começar qualquer atividade, defina uma intenção para essa atividade. Procure o seu desfecho desejado e como deseja sentir durante a atividade. Se pergunte o porquê esta fazendo certa atividade, qual seu objetivo com ela. 

6 - Livre-se de qualquer coisa que não o alimente. 
E-mails de propaganda, subscrições de revistas, feeds agregados de notícias, associações, livros não lidos ... 
A lista de coisas que aparecem na sua vida só vai aumentando. 
Mantenha a sua vida em ordem. Livre-se de qualquer coisa que não o alimente. Se você se inscrever, pergunte-se por quê. Comece a se livrar das coisas que não te agragam nada. Fazer isso ajuda a criar um ambiente saudável em casa e no escritório . Seja implacável em manter as informações recebidas no mínimo possível. 

7 - Não desperdice o seu tempo livre. 
Quando tirar uma soneca, tire uma soneca. Quando você tirar um sábado livre, desligue-se. Não passe o dia obcecado sobre as coisas que você deveria estar fazendo. Desligue o computador. Saia do seu escritório. Vá embora. 
Desligar completamente do seu trabalho para que você possa se divertir é uma necessidade. Isso permitirá que você volte com energia renovada e atenção! 

12 de set de 2017

A arte de desenhar letras


2017 foi continuação do ano de investir em experiências. Entretanto, eu venho tentando focar em conhecimento. Aprender coisas novas que sempre quis aprender ou que nunca imaginei que fosse saber a respeito na vida.

Minha última empreitada foi um workshop de hand lettering. Quem me falou dele foi a +Gaby Pompom e quando eu vi eu pensei: P-R-E-C-I-S-O participar! Esse é o tipo de coisa que nunca achei que fosse encontrar em Salvador. Eu gosto da minha cidade, mas infelizmente acho que ela é meio atrasada. Tudo de mais legal que a gente vê por aí demora uma vida para vir pra cá. Por esse motivo, eu não pensei duas vezes e me inscrevi logo.

A primeira sensação com isso tudo foi empolgação em aprender algo que acho tão legal e a segunda foi "nossa como é caro". Sim, é um curso caro, principalmente quando estamos falando de um workshop de 2 dias (algumas horas). Mas a realidade que descobri depois é que material de lettering é caro pra caramba e o workshop proveu várias coisas (tintas, pincéis, canetas, ecobag, etc), até mesmo com materiais que a gente nem encontra nessa cidade desatualizada.

Quem ministrou foi a Vanessa Kinoshita, uma soteropolitana que se formou em design pela UNIFACS e, em São Paulo, trabalhou em diversas revistas utilizando tanto o Design como o hand lettering em seus trabalhos.


O que é hand lettering? 

"técnica simples de desenhar letras a mão e brincar com suas formas, sem seguir padrões." - Cmais
Mais que uma mera caligrafia bonita, hand lettering é arte. Não é apenas escrever frases, mas desenhar palavras recheadas de expressão e sentimento.

A Vanessa tentou abrir um pouco a nossa mente para a ideia de que o hand lettering não precisa ser retinho e perfeito, mas que as imperfeições é que deixam seu lettering único. Ela focou na ideia de que é preciso soltar o pulso para uma escrita fluída que vai além da caligrafia legível.


Confesso que minha maior dificuldade foi fazer uma composição com uma formatação mais desestruturada. Definitivamente isso é algo que preciso ver bastante referências e treinar. Fico na dúvida se o texto mais bagunçadinho seria uma questão de estilo de cada pessoa ou talvez de prática mesmo.


Desde que fiz o curso sempre paro uma noite na semana para treinar um pouco, por que, além de ser divertido, é algo relaxante que consegue tomar minha atenção de uma forma que nem sinto o tempo passar. Pego meus treinos e rascunhos, mesmo que longe de estarem como eu gostaria, e presenteio meus amigos e colegas de trabalho.

Já seguia vários instas de lettering antes e agora estou mais viciada do que nunca. Também passei a entrar em sites de fontes para ver referências que eu possa brincar na construção dos meus rascunhos. Esse workshop foi só o ponta pé inicial. Que venham mais cursos, mas aprendizados e mais arte!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...