20 de mai de 2013

Inspiração x cópia

Reparei que uma coisa que vem gerando um certo detabe (pelo menos nos comentários) foi o vídeo do canal Parafernalha, COMERCIAL SINCERO - INTERNET BANDA LARGA. Nele o Felipe Neto fala sobre a péssima qualidade dos serviços de intenet. Ao assistir, fiquei a mesma sensação de Déjà vu que relatei no post Signs. No meio das imagens eu tive a certeza que já tinha visto algo parecido antes em outro lugar. Mas a sensação oscilava muitas vezes deixando a ideia de que o que ele falava não me recordava mais o vídeo anterior, apesar do assunto ter relação. 
Ao final apareceu uma informação indicando que ele tinha sido inspirado em outro um vídeo americano:THE FIRST HONEST CABLE COMANY. Nos comentários do vídeo brasileiro várias pessoas acusavam o canal de cópia e outras defendiam que foi uma mera inspiração e que eles deram os créditos. O vídeo original também foi inundado por comentário de brasileiros com a mesma discussão: cópia x inspiração. 
Uma gravação inspirada em algo geralmente que traz aspectos parecidos com a fonte da sua inspiração. No caso do post Signs que mencionei no início, a Disney utiliza  mesma idea central com uma roupagem diferente. A parafernalha utilizou elementos parecidíssimos com o original como, por exemplo, uma homem com fundo monocromático falando e animações para ilustrar a fala.  Entretanto, depois de assistir os dois videos, verifica-se que muitas vezes um aborda aspectos que o outro não aborda, o texto muitas vezes segue caminhos diferentes.

A questão toda paira no fato que o vídeo é extremamente parecido com o original, chegando a usar as mesmas expressões e ironias. Mas ele também tem conteúdo próprio, voltado para as características brasileiras do tema. De início ficou a ideia de que o canal simplesmente teria pegado o texto pronto e adicionado mais conteúdo, o que seria desnecessário já que o vídeo original possui legendas em português. Entretanto, se você olhar bem os dois trabalhos apesar de tratarem dos mesmo tema e terem o mesmo formato, eles não são iguais.
Ao meu ver podiamos considerar o vídeo brasileiro como uma versão do americano, utilizando o mesmo artifício que músicos por todo mundo utilizam ao pegarem uma música já existente e mudar o ritmo ou alguns acordes dando a sua cara à música.
Na política reversa que muitas vezes acontece na internet, o que poderia ser uma coisa ruim (ter o seu vídeo "copiado"), acabou gerando bons frutos, pois o vídeo original ganhou grande visibilidade na websfera brasileira e provavelmente ganhou em consequência o aumento das suas visualizações (*som de caixa registradora*).

VÍDEO ORIGINAL

VÍDEO INSPIRADO

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...