1 de mai de 2017

Aquela que um dia quis ser eu

Achei vários textos que escrevi em diversas épocas da minha vida e resolvi postar, pois achei a poeticamente belos. Podem não representam o presente, mas foram parte de mim e como esse blog nada mais é do que a virtualização da minha pessoa, publico para que conheçam um pedaço da minha existência. Enjoy!

Eu nunca me importei em "ser imitada". Pessoas querendo ter o que eu tenho, ser como eu sou. Pra mim no fundo sempre foi um grande elogio do mundo. Até que um dia me deparei com alguém que queria não ser como eu, mas ser eu.

Ela roubou meus hobbies, minha cores, minhas paixões. Ela que era tão diferente, cada vez mais se parecia tanto comigo. Ela chegou a querer tirar um pedaço meu, quis levar uma perna minha e conseguiu. Não houve hombridade, sororidade ou respeito que a impedisse. Ela ficou com a minha perna já bolorenta. Uma perna que mancava. Uma perna gangrenada.

Talvez ela estivesse tão infeccionada quanto a minha perna. Tão vazia quanto seus atos. Tão desesperada quanto alguém que manca numa corrida pela vida.

Foi aí que percebi que por mais que ela tentasse, nunca conseguiria ser eu, pois sou como lagartixa que ao perder um rabo nasce outro de novo. Eu nunca precisarei tomar nada de ninguém para ser feliz. Eu sequer preciso de uma perna, pois sou completa.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...